Projeto Rádio Monapo

  • S
  • A
  • a

O contexto

Em África a radio é o principal meio de comunicação e, nos últimos anos, virou uma das principais protagonistas dos processos de desenvolvimento e democratização.  Depois de décadas do monopólio estatal (apenas uma emissora governamental por país, que transmitia para todo o território na língua oficial), no inicio dos anos noventa as novas leis sobre a liberdade de imprensa fizeram explodir o número das rádios privadas. Especialmente houve uma difusão das rádios comunitárias, pequenas emissoras administradas coletivamente, e que tiveram um notável sucesso perante o publico graças a transmissões em língua local focadas em questões que são próximos às pessoas.

A rápida difusão das rádios comunitárias está favorecendo a democratização das comunidades e uma transmissão cada vez mais rápida da informação, ultrapassando nisto a outras mídias tradicionais como o papel impresso e a televisão. Em um país como Moçambique, a difusão dos jornais tem sido fortemente travada pelo analfabetismo (60% dos adultos não sabe ler corretamente o português), pela falta de recursos econômicos (70% da população vive em condições de pobreza e não pode nem sequer comprar o jornal) e pela precariedade da rede de transportes, que impede uma distribuição mais ampla da imprensa. Especificamente, os 305 mil habitantes do distrito de Monapo, no norte do país, não tem nem sequer um quiosque e os poucos jornais em circulação chegam com dias de atraso. Poucas famílias podem ter Internet: os celulares são muito usados, mas os usuários de telefonia fixa são apenas 146 e as conexões, por causa do atraso das linhas, são muito lentas.

Em contextos parecidos, as rádios são o meio de comunicação mais acessível, capaz de atingir um amplo público com custos de produção e gestão mais baixos com respeito às outras mídias. A rádio comunitária é, de fato, uma radio da comunidade, feita pela comunidade e para a comunidade. Ela não tem fins lucrativos e é administrada para o beneficio da comunidade local, e é mais participativa que as outras rádios, graças a o trabalho voluntario proveniente da comunidade de ouvintes. Além disso é capaz de contribuir com o desenvolvimento da população local, promovendo mudanças sociais através da transmissão de programas de sensibilização e formação a distancia.

Traduzido ao Português no âmbito da iniciativa de traduções gratuitas das páginas web para associações do Mondo Services. Tradutor: Sheyla Saade Marquis