Correspondência e viagens

Apoio a distancia: correspondência e viagens

Uma solidariedade "pessoal"

Nascido de uma “cultura de solidariedade” vivida de maneira muito pessoal, o apoio a distancia que propomos envolve profundamente e com igual dignidade à criança beneficiaria (incluindo a família) e o doador italiano: o Cesvitem impulsiona a troca de cartas entre padrinhos e beneficiários e estimula as visitas dos benfeitores aos afilhados, convencidos de que esse mecanismo permite atingir uma maior compreensão e promove a criação de relações humanas mais autenticas.

Cartas e comunicações

Todos os projetos Sad do Cesvitem promovem a correspondência entre assinantes e beneficiários, porque para ambos é uma forma importante de enriquecimento cultural. A cada ano se prevê encaminhar duas cartas da criança ou jovem mantido ao correspondente padrinho. Se o menino ainda não souber escrever, a carta será escrita por um familiar ou pelo trabalhador social que segue seu caso. Os padrinhos podem responder enviando cartas, fotos ou cartões.

Viagens para conhecer os projetos

Além da correspondência, também é possível visitar o projeto e conhecer pessoalmente a criança ou jovem apadrinhado: a viagem, cujo valor e organização vão por conta dos participantes, precisa de uma importante dose de adaptação e uma programação muito atenta, levando em conta que as zonas a serem visitadas nãos são, principalmente, turísticas. Para isso é preciso indicar na sede italiana da associação com adequada antecipação, a fim de poder organizar a visita respeitando a cultura e a realidade local.
Fazemos ênfase de não convidar as crianças apadrinhadas para viajarem a países dos benfeitores: além dos empecilhos burocráticos, é importante levar em conta as dificuldades de as crianças se adaptarem em um ambiente tão diverso e pelo trauma que poderiam sofrer após o retorno ao seu país.

Traduzido ao Português no âmbito da iniciativa de traduções gratuitas das páginas web para associações do Mondo Services. Tradutor: Sheyla Saade Marquis